Saturday, May 09, 2009

destino



Ter um destino é não caber no berço onde o corpo nasceu, é transpor as fronteiras uma a uma e morrer sem nenhuma.

Miguel Torga, in Fernão de Magalhães, Antologia Poética. Lisboa: Dom Quixote, 1999.