Friday, July 06, 2007

aborrecimento social

.

Foto: Vanda Lacão in http://www.olhares.com/samyti


corrompi-me novamente. o ter, o querer mais, sempre e acima de tudo. o medo de ter fome, de viver na rua, de sei lá que mais. medo. e voltei a ser como queriam que fosse. a correr, autómato, com um objectivo fixo, mas na verdade sem rumo. não é este o meu caminho, não é minha esta azáfama enervante sem tempo para mais, isto não é meu, é vosso. eu sigo para um lugar longe disto. as convenções, as obrigações toldam o pensamento, inibem o espontâneo que há em mim. ah a imagem a manter, tão importante. é verdade. tão importante essa imagem que quero que tenham de mim. ahahahah deixem-me rir da ideia. fantasias de todos nós. como se isso fosse ter alguma importância no todo.
quando vivia na ilha, rodeada de olhares, opiniões alheias, pensava muitas vezes que a minha vida nesse micro-cosmos não interessava a mais ninguém fora dele. nesse isolamento toda a vivência assume outra proporção, mas fora dali as estórias de telenovela não interessam para nada. na verdade, todos vivemos num micro-cosmos, e as nossas estórias não interessam para nada fora dele, porque ninguém nos conhece. valerá a pena toda a preocupação com a imagem que têm de mim os outros, se as cores combinam, se o cabelo é vermelho ou amarelo!?! acreditem, se quiserem, isso tem pouca importância, porque sou muito mais do que isso, e não me assumo como um de “vós”.

2 comments:

janela de água said...

tudo é um julgamento. todos os que te rodeiam assumem saber quem és pelo julgamento que fazem de ti. ninguém deixa alguem ser, simplesmente. há um consumo maior de energia para passar essa fase. porque é uma fase. porque chega a altura em que és tu, e seres tu é não seres um julgamento de alguém. mas isso serás tu, em ti, e para ti. aos olhos dos outros, que te interessa?

Vanda said...

Foi interessante encontrar a minha fotografia no blog.. mas mais interessante foi ler onde foi conjugada. Gostei muito.
Vanda Lacão