Friday, April 20, 2007

A realidade aqui...- Urbano Tavares Rodrigues

Foto: MarkLaranjo in www.acores.net
"O vento borrifa-me o rosto de sal. A areia toda molhada lembra aquelas praias cor-de-rosa que apareciam nos romances do Elio Vittorini dos meus trinta anos.

Há uma vela vermelha, insólita, a atravessar os carneirinhos no que se vê de horizonte e parece dirigir-se para a torre esfumada, quase inexistente, onde quero que habite algum faroleiro filósofo e solitário. (...)

A realidade aqui, nesta costa da saudade, supera sempre em grandeza as descrições que dela se façam, mesmo manchas tão impressivas como as que o Raúl Brandão nos convida a ler em Os Pescadores, tal, por exemplo, esta:

«Três horas da tarde. Céu limpo, mar manso, e sobre o mar uma chapada de pedra, sobre o verde, mil escamas a cintilar, que brilham, luzem e tornam a reluzir. O sol desce pouco a pouco, majestoso e sereno, no céu todo doirado e a luz forma uma estrada que liga o areal ao infinito, uma estrada larga, de oiro vivo, que começa a meus pés, na espuma ensaguentada e chega ao sol. Ó meu amor, não acredites na vida mesquinha, não duvides: dá-me a tua mão e vamos partir por essa estrada fora direitos ao céu!.»"



Urbano Tavares Rodrigues in Margem da Ausência

No comments: